MM Editorial | ZF atinge a marca de 500 mil eixos produzidos no Brasil
12398
single,single-post,postid-12398,single-format-standard,mkd-core-1.0.3,ajax_fade,page_not_loaded,,mkd-theme-ver-1.4.1,smooth_scroll,wpb-js-composer js-comp-ver-4.7.4,vc_responsive
 
01 500 mil eixos

24 nov ZF atinge a marca de 500 mil eixos produzidos no Brasil

 

  • Produção local começou há 32 anos, com produção do APL350, um eixo de 130 cv para equipar máquinas da Massey Ferguson

 

  • Leveza, robustez e altos níveis de eficiência no campo e em canteiros de obras marcam a história da produção de eixos ZF, que hoje são fornecidos para as principais montadoras instaladas no Brasil

 

 

A ZF celebra neste mês a marca de 500 mil eixos produzidos em sua planta de Sorocaba (SP). A produção foi iniciada em 1985, ano em que a média mensal de produção alcançada foi de 148 equipamentos. “Em três décadas, a ZF fez história atendendo a demanda de mercado com produtos pioneiros e robustos, para utilização em operações severas e ininterruptas no campo e em canteiros de obras”, destaca Wilson Bricio, Presidente da ZF América do Sul.

 

“O primeiro eixo agrícola a sair da nossa linha de produção foi o APL350 para a fabricante de máquinas Massey Ferguson“, completa Wilson Bricio. A ZF do Brasil produzia itens para o segmento agrícola já na década anterior, mas dois desdobramentos deram outro rumo a essa trajetória. O primeiro foi a expansão e modernização da cultura canavieira para atender às necessidades do Proálcool.  O segundo desdobramento foi a enorme expansão da fronteira agrícola pelos cerrados, agora tomados por gigantescas culturas de soja e cereais.

 

Tudo isso impôs à agricultura uma mudança radical na escala do equipamento utilizado até então. As novas áreas de cultivo pediam máquinas agrícolas maiores e mais potentes. Algo bem diferente das máquinas pequenas, de 76 HP em média, que operavam nos campos brasileiros antes dos anos 1980 e não precisavam de mais que a tração traseira, suficiente para o implemento que puxavam. A partir daí a tração em apenas duas rodas já não bastava: um trator grande que não fosse 4×4 não teria a tração necessária para arrastar implementos maiores e executar operações mais pesadas nos vastos canaviais e plantações de soja.

 

Daí a importância do eixo tracionado dianteiro, uma oportunidade de negócios que a ZF vislumbrou e na qual também conquistaria a liderança de mercado. Em 1985, no mesmo mês em que se inaugurara a segunda ala da planta de Sorocaba, a empresa apresentou os eixos da família APL. Esses eixos possibilitaram a produção local de máquinas agrícolas de maior potência e revolucionaram a produtividade dos tratores rurais brasileiros.

 

Tecnologias incorporadas para aplicações locais

 

Ao longo desses 32 anos, a ZF sempre mobilizou seus esforços em desenvolver tecnologias específicas para aplicações locais”, explica Silvio Furtado, Diretor de Vendas da ZF América do Sul. De lá para cá, os eixos receberam várias evoluções.  Entre as principais, houve a criação das carcaças modulares que trouxeram maior eficiência na sua manutenção, com número reduzido de ferramentas. Além disso, a ZF trabalhou na redução de peso do equipamento, com aumento da robustez, o que trouxe a possibilidade de aplicação de front loader, presente atualmente na família de eixos TSA.

 

Hoje, seu portfólio completo de eixos vem sendo fornecido para vários clientes no Brasil, tanto da área agrícola como para a construção civil. Na planta são produzidos desde eixos dianteiros para tratores e máquinas agrícolas com potências de 75 a 240 cavalos, até eixos dianteiros e traseiros para retroescavadeiras utilizadas no segmento de construção.

 

De acordo com Silvio Furtado, a produção na planta de Sorocaba atende o mercado brasileiro e países vizinhos. Segundo Silvio Furtado, entre os principais diferenciais dos eixos ZF estão a durabilidade, a preparação focada em aplicações em paddy field (campo alagado), leveza, maior robustez, além de alta eficiência no mecanismo de direção, que oferece menor raio de giro, entre outras qualidades.

 

Entre os opcionais, os eixos ZF permitem a utilização de freios úmidos (lamelas), diferencial com bloqueio hidráulico, bloqueio do diferencial automático, além de eixos preparados para inclusão de sensor de esterçamento.  Os eixos podem ainda ser preparados para utilização de suspensão, o que garante maior conforto na operação.

 

Além disso, outro importante diferencial dos eixos da ZF está na possibilidade de serem utilizados na aplicação canavieira com a bitola de 3 metros reversível para versão standard se o cliente desejar. Trata-se de uma solução pioneira que a ZF criou especialmente para os produtores de cana- de-açúcar do Brasil.